terça-feira, 22 de junho de 2010

Querias a Lua.



(...) E ela pediu-me a Lua. Nunca lhe disse que não mas não sabia como dar-lha. Sim, para mim foi triste, mas ao mesmo tempo era inevitável.
Afastámo-nos. O mundo parou e a distância separou-nos. Talvez se não existisse Lua(s) isto nunca aconteceria; poderemos viver sem a Lua? Eu podia, mas quando a perdi deixei de puder. Então eu procurei-a, era a única maneira de lhe puder dar a Lua. Eu não queria as estrelas nem o Sol: apenas a Lua para a poder ter quem eu mais queria. O que para mim bastava no fim não chegou. A melodia tocou, mas não emociona. Ela afectou-me, foi bastante importante. Contudo ela foi-se embora mas a Lua fica e, talvez, ficará. (...)

É tudo tão complicado quando se toma a Lua por Amor.

2 comentários:

  1. adorei, para mim, tens um talento nato para escrever, adorooo !

    ResponderEliminar
  2. Obigada (:

    Gostei muito deste*

    ResponderEliminar

Comentar aumenta a esperança média de vida. QUERES MORRER NOVO?